Como os economistas de extrema direita destruíram o governo do PT (por dentro)

junho 10, 2018

É quase consenso que, sem a crise econômica, nenhuma pedalada fiscal teria derrubado o Governo Dilma. Foi a mistura de inflação em alta, recessão interminável e insistência na heterodoxia econômica que fez os apoiadores do governo desistirem dele.

No entanto, até hoje, os criadores da política econômica de Dilma escrevem em jornais como se fossem perfeitos inocentes. Luciano Coutinho escreve o Valor como se nunca tivesse presidido o BNDES. Nelson Barbosa, ex-Ministro do Planejamento e da Fazenda, escreve na Folha e deixa claro que não se arrepende das políticas que implantou.

Eles fariam tudo de novo. É por isso que tanta gente continuará fugindo do “programa econômico” do PT: o partido parece não ter entendido por que o país quebrou.

Li, há alguns meses, uma entrevista com o guru heterodoxo Ha-Joon Chang, um economista sul coreano que conseguiu espaço no cenário internacional escrevendo livros pró-protecionismo e pró-subsídios a grandes empresas.

Lembro que o repórter perguntou alguma coisa sobre haver espaço para políticas de esquerda como a dele. Com toda a candura, Ha-Joon Chang respondeu que, na Coréia e no Japão, suas propostas são consideradas de direita.

Não é à toa: elas são mesmo. Dar dinheiro público e crédito subsidiado para grandes empresas não é de esquerda nem aqui nem na Coréia do Sul. Protecionismo para a Anfavea e isenções fiscais para a Fiesp são políticas que nunca foram de esquerda. No entanto, foi isso que Mantega, Barbosa, Coutinho e afins fizeram.

Enquanto defender isso, enquanto defender transferências de dinheiro público para as maiores empresas do país, o PT não poderá dizer que é de esquerda. Ele será apenas uma versão mais populista do PMDB.

Se os caciques do PT fossem um pouco mais espertos, expulsariam os economistas heterodoxos do partido e defenderiam uma política econômica à Thomas Piketty (mesmo que fosse só para agradar a platéia, mesmo que fosse só para catar uns votos de esquerda de verdade).

DSCN3491

Encontro nacional de bodes expiatórios: criando justificativas para repetir a Nova Matriz Macroeconômica em 2019.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: