Se puder, deixe-o

julho 17, 2014

A reeleição de Dilma Rousseff deixou de ser uma certeza no meio do ano passado. Os protestos de rua reduziram as intenções de voto e a aprovação ao governo da presidente.

É por isso que os organizadores de passeatas estão presos hoje – mesmo sem ter cometido nenhum crime. O governo “fará o diabo” para evitar que haja novas passeatas que possam diminuir sua aprovação nas pesquisas.

Os noticiários de TV – mesmo depois do fim da Copa – são basicamente sobre futebol (“Novas contratações para o campeonato brasileiro!”) e sobre tragédias no exterior. Noticias animadoras sobre como os turistas estrangeiros aprovaram a organização da Copa também têm destaque.

As prisões políticas e o noticiário “ilha de prosperidade” parecem saídos diretamente dos anos 70, do governo Médici.

Até o discurso Otimistas x Pessimistas, adotado pela presidente, é uma espécie de reedição do Ame-o ou deixe-o, do general Emílio Garrastazu.

Perseguição política: o governo mostra sua cara.

Perseguição aos manifestantes: o governo mostra sua cara.

Anúncios

Uma resposta to “Se puder, deixe-o”

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: