O carioca desidratado

outubro 28, 2013

São três da tarde de segunda-feira, 28 de outubro. É o quarto dia de racionamento de água em meu prédio. A água fica aberta algumas horas por dia: tempo para preparar comida, tomar banho e encher baldes e garrafas de novo.

Passei a pé pelo Flamengo, depois do almoço. Contei cinco caminhões pipa em seis quarteirões. Considerando o tempo que leva para esvaziar um caminhão desses, é provável que todos os prédios em volta estejam pedindo um. O meu já pediu.

Tudo é bastante estranho nesse caso. Da falta de anúncio (ou péssima divulgação) sobre a manutenção na rede de água até a cobertura da imprensa – que dá mais destaque ao preço extorsivo dos caminhões pipa do que ao desrespeito completo da Cedae, a companhia estadual de saneamento.

Não basta não avisar, não basta informar prazos sempre prorrogados para a normalização do abastecimento, não basta deixar escolas, hospitais, restaurantes e casas a seco, a Cedae ainda vai continuar fazendo o que sempre fez: quando a água voltar, voltaremos a ver o esgoto jorrando pelas calçadas – travado em tubos entupidos e subdimencionados – voltaremos a ver as contas altas e a nos lembar da marchinha dos anos 50:

“Rio de Janeiro / Cidade que seduz / De dia falta água / De noite falta luz.”

As caixas da Light pararam de explodir (por hora), mas os professores aceitaram um acordo ruim (para não ter seu ponto cortado depois de dois meses de greve) e a saúde pública continua mal.

O governo parece não entender que existe para prestar serviço público. Prefeito e governador acham que estão lá para repassar subsídios a empresas de ônibus lucrativas, licitar obras sem projeto (com o Regime Diferenciado de Contratação, aprovado em homenagem à Copa do Mundo) e contratar a Fundação Roberto Marinho para administrar museus.

Depois se espantam quando a população vai para a rua (e mandam a polícia “dispersar” a manifestação).

Cariocas: pacientemente esperando a Cedae

Cariocas: pacientemente esperando a Cedae.

Anúncios

5 Respostas to “O carioca desidratado”

  1. rmoraes said

    Informação mais recente no site da CEDAE na noite de 28/10:

    http://www.cedae.com.br/

    notícias
    CEDAE Finaliza Manutenção Preventiva e antecipa em oito horas a volta da ETA Guandu

    A CEDAE concluiu às 21 horas desta quinta-feira (24/10), portanto, oito horas antes do previsto, a manutenção preventiva da Estação de Tratamento de Água (ETA) do Guandu, iniciada às 5 da manhã de ontem (24/10). A previsão é que o abastecimento esteja normalizado em mais de 90% até o meio dia. A ETA Guandu é responsável pelo abastecimento da Cidade do Rio de Janeiro e da Baixada Fluminense.

    Esta ação é extremamente importante e estratégica. Afinal, é melhor parar o Guandu preventivamente por 24 horas e detectar qualquer falha no sistema do que ficar passível de algum problema futuro, que poderia paralisar o abastecimento de água no Rio de Janeiro durante um longo período – afirmou o presidente da CEDAE, Wagner Victer.

    Técnicos da Cedae fizeram vistoria minuciosa nos reservatórios e canais de água filtrada da estação de tratamento e nas adutoras e elevatórias que compõem o sistema do Guandu. O trabalho envolve cerca de 800 pessoas.

    O abastecimento de água começou a ser normalizado logo após o religamento do sistema, mas em algumas áreas isoladas e regiões mais altas, o fornecimento de água poderá levar até 72h após a conclusão dos trabalhos para ser totalmente restabelecido. A CEDAE montou esquema especial para atender hospitais e outros órgãos de atendimento essencial com carros-pipa no período em que a estação esteve inoperante.

    Construída em 1955, a ETA Guandu teve suas obras concluídas em 1963. A estação, a maior em volume de água tratada do mundo, conforme registro no Guinness Book, o livro dos recordes, trata 43 mil litros de água por segundo.

    em: 24/10/2013

  2. rmoraes said

    Segunda-feira, 28/10, 22h45.

    Apesar das promessas de normalização domingo, na madrugada de segunda-feira e na tarde de segunda-feira, ainda sem água para escovar os dentes.

    Pela quantidade de carros pipa na rua hoje, ninguém ais acredita no que a Cedae promete… E a água ainda vai demorar para voltar..

  3. rmoraes said

    Quem responde pela CEDAE? Quem é o presidente da empresa? Que área do governo do Estado deveria dar satisfações quando a CEDAE não entrega seu produto? Devo reclamar com o bispo? Por que os jornais dão tão pouco destaque à falta de água e não fazem alguém da empresa (ou do governo do Estado) dar explicações?

  4. rmoraes said

    Do site do Dia, na manhã de terça-feira:

    http://odia.ig.com.br/odia24horas/2013-10-29/abastecimento-de-agua-deve-ser-100-restabelecido-ate-o-final-da-tarde-de-hoje.html

    29/10/2013 09:21:35

    Abastecimento de água deve ser 100% restabelecido até o final da tarde de hoje

    Pontos da Urca, Leme, Santa Teresa, Tijuca, Maracanã, Rio Comprido, Laranjeiras, Flamengo e Botafogo estão sem água

    O DIA

    Rio – Moradores de alguns pontos dos bairros da Urca, Tijuca, Maracanã, Leme, Rio Comprido, Flamengo, Santa Teresa, Laranjeiras, e Botafogo ainda estão sem água na manhã desta terça-feira. Segundo a Cedae, o abastecimento já foi 99% restabelecido e que até o final da tarde todos terão água.

  5. rmoraes said

    Do jornal Destak:

    120 horas de sede e mal cheiro

    Casas em duas regiões ainda estão sem água

    29 de Outubro de 2013

    Ao contrário do prometido, 11 bairros amanheceram ontem sem água em alguns trechos. O número diminuiu no decorrer do dia, mas os problemas persistiram até a noite em bairros como Santa Teresa, Flamengo e Cosme Velho. Segundo a Cedae, o serviço chegava a 99% das residências e completaria o total ainda ontem, mas até o fechamento desta edição, erros pontuais continuavam prejudicando pontos há quase 120h sem abastecimento.

    Os imóveis afetados seriam localizados em ruas de declive, nas quais a pressão da água não estaria sendo suficiente. A Companhia diagnosticou também obstrução de canais em algumas áreas e se comprometeu a enviar equipes.
    A possibilidade de falta d’água nas regiões, na quinta passada, tinha sido prevista pela Cedae, que parou a estação de Guandu para tratamento. Um incidente, no entanto, impediu o restabelecimento do sistema normalmente, quando a pressão da água no religamento provocou o rompimento de uma adutora no Maracanã.

    Apesar dela ter sido religada no domingo, a situação continuou afetando diversos bairros.

    http://www.destakjornal.com.br/noticias/rio/casas-em-duas-regioes-ainda-estao-sem-agua-212848/

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: