Briga de rua, esporte olímpico

maio 27, 2013

Depois de dias praticando lançamento de decreto – sua especialidade – o prefeito do Rio de Janeiro, Eduardo Paes, resolveu promover sua proposta para as Olimpíadas do Rio: a inclusão da briga de rua como esporte olímpico.

“O importante é tomar a iniciativa e partir para cima.”

Depois de confessar no rádio ter agredido um músico, Paes foi informado de que poderia ser indiciado por lesão corporal. Formado em direto (embora nunca tenha feito a prova da OAB), Paes pareceu não se lembrar de que o crime tem pena de reclusão e que condenações em segunda instância – agora – impedem candidaturas (Lei da Ficha Limpa).

Para o prefeito, xingar autoridade é que devia ser delito (e bater em músico, esporte olímpico).

“Eu sei do que estou falando, fui secretário de Esportes antes de ser prefeito, fui eu quem fez a reforma anterior do Maracanã”, teria lembrado o prefeito. Paes gastou R$ 500 milhões do dinheiro público na reforma que preparou o estádio para ser reformado de novo, menos de 10 anos depois (agora por R$ 1 bilhão).

A lembrança fez muitos torcedores darem razão ao músico que xingou o prefeito. Eles agora esperam que a briga de rua seja mesmo incorporada ao calendário olímpico e que o prefeito a dispute – sem a ajuda de seus seguranças.

Samurai japonês que estava no restaurante onde o prefeito socou o músico. "Bate muito mal. É um fanfarrão."

Samurai japonês que estava no restaurante onde o prefeito socou o músico: “Bate muito mal. É um fanfarrão.”

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: