Sobre preços e sobre o futuro

novembro 16, 2012

O futuro é incerto e falar qualquer coisa sobre ele é – quase sempre – pedir para ser desmentido pelos fatos.

Mas, às vezes, em horas bastante inesperadas, vemos ou ouvimos alguma coisa que muda nossa expectativa sobre o futuro – geralmente para pior.

A frase abaixo eu ouvi de um analista de banco há algumas semanas – e ela é mais significativa do que parece à primeira vista:

– O índice de reajuste dos planos é um índice de valor. Não é um índice de preços.

Para traduzir o que ele estava dizendo, é importante lembrar que há índices de preços (que medem quanto o preço de um produto ou de um grupo de produtos muda ao longo do tempo), há índices de volume (que medem a variação da quantidade ou do volume negociado de algum bem ou serviço) e há índices de valor, que combinam as duas coisas.

Quer dizer: os índices de valor mostram – como o nome indica – quando o valor de alguma coisa variou, seja porque o preço subiu seja porque a quantidade negociada foi maior.

Não conferi no site da ANS, mas acredito no analista. Meu plano de saúde subiu mais de 10% este ano (e outro tanto ano passado). Tudo indica que ele vai sempre subir mais que a inflação: afinal, é um índice de valor.

Os planos, pelo jeito, conseguiram repassar para os clientes o aumento no uso dos serviços. Quer dizer: se o número médio de consultas ou exames por cliente crescer, eles podem repassar isso aos seus filiados.

O primeiro resultado disso é que eles não têm nenhum estímulo para controlar seus próprios custos: afinal, vai ser tudo repassado.

O segundo resultado é que o peso dos planos no orçamento das famílias, nesse ritmo, vai crescer até sufoca-las. Afinal, a maior parte dos salários mal acompanha a inflação (e os planos de saúde vão sempre subir mais do que ela).

Uma aumento quatro pontos percentuais acima da inflação pode não assustar tanto em um ano. Mas, se for assim todo ano, em 30 anos serão 224% de aumento acima da inflação (1,04 elevado a 30 menos 1).

Meu breve delírio sobre o futuro, quando ouvi o analista, tinha muitos zeros e muitos cifrões:  o plano de saúde básico vai subir e ainda vão me empurrar o aumento por mudança de faixa etária.

A educação de crianças também tem subido acima da inflação média – e a qualidade dos serviços públicos nessas áreas é uma propaganda incisiva das alternativas privadas de saúde e educação.

É curioso ver o governo discutindo como aumentar a eficiência da economia enquanto os custos de manutenção das despesas tradicionais da classe média têm perspectivas tão sombrias. (Vale sempre a ressalva: estamos falando da classe média, não da classe média da Secretaria de Assuntos Estratégicos, que tem renda de R$ 291 per capita).

A renda do trabalho está aumentando, eu sei. Os planos de saúde também sabem, os donos de apartamentos para alugar também e os de escolas também.

A concorrência nessas áreas está longe de ser a dos modelos de concorrência perfeita dos livros de economia.

O curioso é que, quando a gente olha para frente e vê custos cada vez mais altos para produzir aqui, conclui que é melhor investir em outros lugares – onde a renda futura esteja menos comprometida. É melhor investir na China, na Índia, em algum lugar onde a futura alta de preços (e custos) não pareça tão garantida.

Depois não entendem porque o investimento é baixo no Brasil.

(Ah, claro, com pouco investimento, a oferta de bens e serviços cresce pouco e, com a demanda crescendo, esses bens e serviços sobem de preço. O futuro vai ser caro).

Marquesa em tela de Van Dyck, de 1623: “O futuro é para poucos”.

Anúncios

Uma resposta to “Sobre preços e sobre o futuro”

  1. Reblogged this on seguronamedidae comentado:
    O futuro será caro…

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: