Remédios de graça, raios-x superfaturados e a Itaipu paraguaia

maio 14, 2011

Qualquer gerente de farmácia pode dizer que os remédios de graça da Farmácia Popular são pagos pelo governo. E eles dizem. Dizem também que o governo paga o preço cheio, o preço sem desconto, cobrado pela farmácia. Quer dizer: eu quando compro remédio peço e consigo desconto, o governo – maior comprador do país – paga o preço cheio.

Onde estão os chefes de reportagem dos jornais do país que não pautam ninguém para escrever sobre isso? Eles recebem uma parte do bolo das farmácias também?

Começo a achar que sim, afinal, alguns meses atrás, O Globo fez matérias de capa sobre compras superfaturadas da secretaria de saúde do Rio. Políticos falaram sobre isso nos debates eleitorais (e Sergio Cabral fingia que não ouvia), o RJTV entrevistou o secretário de saúde, que desconversou. Como terminou a história? Não sei. Não vi mais matérias sobre isso.

A história de hoje foi da mesma safra: o Senado aprovou um aumento que triplica o preço da energia que o Brasil compra da parte paraguaia de Itaipu. Os preços estavam previstos em contrato. O Brasil então aceitou mudar o contrato para pagar três vezes mais. Por quê?  Se houver uma boa razão, tudo bem, mas as matérias de jornal não davam razão nenhuma. Na TV, senadores do PT diziam coisas sem nexo que não justificavam de forma alguma a decisão. E os repórteres, pelo jeito, se deram por satisfeitos.

Preço da energia paraguaia: concordamos com o aumento por que mesmo?

Anúncios

3 Respostas to “Remédios de graça, raios-x superfaturados e a Itaipu paraguaia”

  1. Sebastião Carlos Ferreira said

    Corretíssimo o comentário sobre superfaturamento. Sou aposentado e usuário deste sistema, entretanto se isso se comprovar me sentirei constrangido em continuar a receber este beneficio.

  2. rmoraes said

    Prezado Sebastião,

    O link abaixo aponta para o relatório do Tribunal de Contas da União sobre o programa farmácia popular:

    http://portal2.tcu.gov.br/portal/page/portal/TCU/comunidades/programas_governo/areas_atuacao/saude/Rel.%20Auditoria%20TC.%20002.985.2010.1.pdf

  3. rmoraes said

    PS.: A comparação de preços está na página 16.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: