Dinheiro demais?

agosto 23, 2009

É sempre estranho ver bilionáiros reclamarem de qualquer forma de excesso de dinheiro. Mas, esta semana, Warren Buffett, um dos investidores mais conhecidos do mundo, fez exatamente isso, em um artigo no New York Times.

O argumento de Buffett é, na verdade, uma conta: o déficit do governo dos EUA este ano deve ser de US$ 1,8 trilhão, ou 13% do PIB. Para cobrir o buraco, o governo americano pode pegar emprestimos com estrangeiros, pegar empréstimos com os próprios americanos ou imprimir dinheiro.

O déficit na conta corrente (conta externa) dos EUA deve ficar em torno de US$ 400 bi. Isso é igual ao que entra de dinheiro do exterior para financiar a diferença entre importações, exportações e de fluxos de renda no ano entre os EUA e o resto do mundo. Buffet supõe – para simplificar a conta – que todo esse dinheiro vá financiar o governo (os estrangeiros comprem US$ 400 em títulos do governo americano).

A segunda hipótese de Buffett é que as famílias americanas economizem US$ 500 bi este ano e apliquem todo esse dinheiro em títulos do governo. Somando tudo, dá US$ 900 bi, quer dizer, ainda faltam outros US$ 900 para fechar a conta. É essa parte que o governo vai ter que imprimir.

Ficar no vermelho um ano não é o fim do mundo mas, se o governo americano não cortar despesas (ou aumentar impostos) no próximo ano, vai ter que se financiar imprimindo dólares de novo.

Este ano, com os bancos cortando os empréstimos e as famílias segurando o consumo, o efeito de imprimir dinheiro não é tão assustador, não é inflação alta.  Mas, em algum momento, os bancos vão voltar a emprestar e as famílias vão se sentir mais confiantes para fazer compras. Quando isso acontecer, o governo de lá não pode estar com as mãos amarradas, tem que ser capaz se recolher os dólares a mais que imprimiu.

Para recolher dólares, o que o governo faz é vender títulos públicos. Mas, para ele vender, alguém tem que comprar (o resto do mundo ou os poupadores americanos). Se não houver demanda por títulos, os instrumentos do governo para segurar a inflação ficarão bastante limitados.

O resumo da história é que há alguma chance de a inflação subir nos EUA nos próximos anos. E isso, ao lado do déficit externo deles, tende a desvalorizar o dólar em relação às outras moedas.

Para quem tem dólares no colchão, a recomendação é vender. Para quem faz compras na Amazon, é aproveitar o passeio, porque os preços em reais vão ficar ainda menores.

Nota extra impressa pelo governo dos EUA para pagar suas contas

Nota extra impressa pelo governo dos EUA para pagar suas contas

Porca miséria!

agosto 5, 2009

Mortos por gripe comum em 2008 no Brasil: 70.142.
Mortos por gripe suína em 2009 no Brasil (até 4 de agosto): 124.