Tombos, rasteiras e cascatas

julho 21, 2009

Atenção, vizinhos que passam rasteira

Atenção, vizinhos que passam rasteira

– Nessa época só vêm brasileiros – explicou a vendedora de produtos artesanais – parece que vocês gostam do frio…

Estava em Pucón, no sul do Chile. Na véspera, um taxista tinha acusado a queda no movimento:

– O presidente do Brasil disse para as pessoas não virem para cá – reclamou.

Não tentei corrigir. Não faz tanta diferença se foi o presidente ou o ministro da Saúde. O que faz diferença mesmo é que o turismo caíu por lá.

A cidade, pequena, não tem muito porque se preocupar com gripes e afins. Ninguém lá parecia dar muita bola para isso. Olhando de perto, lá perto, a medida do governo brasileiro parece mais uma forma de protecionismo disfarçado. É como quando tentam barrar a importação de carne brasileira no exterior dizendo que houve um caso de febre aftosa no interior do Paraná, lá perto do Paraguai.

Estão se aproveitando da gripe para desviar os turistas pro Nordeste….

Os antigos Mapuches já reclamavam das práticas desleais do Brasil.

Os antigos Mapuches já reclamavam das práticas desleais do Brasil.

Anúncios

Uma resposta to “Tombos, rasteiras e cascatas”

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: